Browse Category

Lifestyle

mojowang
Comportamento

Como evitar desperdiçar seu tempo quando na bad

17/10/2016

Eu desperdicei a maior parte do meu tempo quando eu tinha depressão. Eu encarava as paredes em vez de fazer minhas tarefas. Quando eu chegava do trabalho, deitava com a cara pro chão em vez de fazer meu jantar, colocar minhas roupas pra lavar ou ligar pra alguém que me amava. Eu assisti duas temporadas de Nashville antes de perceber o quanto eu odiava Nashville. Então, assisti a terceira temporada de Nashville. Eu estava bem fodida.

O ponto é – na dissolução da sua alma, em meio a depressão, é fácil desperdiçar seu tempo. É compreensível. Quando você se encontra na mais profunda negra depressão, seu único trabalho é sobreviver. É suficiente apenas continuar vivo, respirando. Sair da cama é quase impossível, pegar um copo de água chega a demorar 45 minutos. Você fica refletindo sobre os prós e contras de levantar-se pra fazer xixi. “Será que posso mijar nesse copo mesmo?” – você pensa. “É uma coisa que eu faria?”

Mas e depois? E quando a depressão ir embora? – e ela vai, ela vai. E agora, que você quase encontra-se curado em meio aos destroços, imaginando como construir uma vida que vale a pena ser vivida? Essa era eu ano passado. Eu superei um rompimento que parecia que ia me matar. Estava tomando meu Prozac na hora, todo dia. Eu estava colocando um final em vários hábitos ruins, que me prenderam em um estado depressivo durante dois anos. Eu estava comendo. Eu estava fazendo caminhadas.

Basicamente, eu estava só um pouco depressiva, em vez de inteiramente suicida. Um progresso, com certeza, mas seis meses após essa virada, eu continuava no mesmo lugar. Meus hábitos, antes auto-destrutivos, se metamorfosearam pra inércia. Estava com tanto medo de voltar ao Lugar Escuro, que não ousei a tomar nenhum risco pra mim, não ousei dar um passo a frente com medo de tropeçar e tudo começar a desmoronar novamente. Não escrevi, não namorei, em resumo: não Fazia nada.

E é essa a questão: a melhor coisa da vida, é Fazer. É Decidir Tentar Aplicar Pra’quele Emprego. É Finalmente Aprender a Como Tricotar. É Se Curar. É Acordar Todo Dia pra Fazer Yoga. Nós poderíamos fazer essas coisas, certo? Nós sobrevivemos o pior do pior, essas coisas deveriam ser fáceis. Então por que não estamos fazendo, nesse momento? Por que as deixamos sem fazer?

Talvez seja porque somos idiotas com corações de ouro. Talvez seja porque não estamos prontos ainda (e não tem problema nenhum nisso). Mas, talvez, seja porque simplesmente, não feitas, não podem ser comprovadas impossíveis de serem feitas. É como a promessa de um banquete ao final de um longo dia. Tanto nos faz ter fome como nos sustenta. E o terror real é que você pode ficar com fome para sempre. É uma possibilidade. Isso acontece. O que impede de isso acontecer com você?

 

 

depressed

 

 

É VOCÊ QUEM DECIDE QUE ISSO NÃO PODE ACONTECER

Você pode aceitar calmamente o fato de que, se você deseja algo, você precisa alcançar esse algo. Você vai ter que encher a própria barriga com comida. É terrificante e fácil assim. Sua vida não vai ser entregada a você pelas mãos do universo. O universo é como se fosse uma boa tia que você tem, que cheira à remédio e te tricota uma jardineira de Natal que diz “De: sua Tia Morgarete” na frente – mesmo esse não sendo o nome dela. Não é nome de ninguém, na verdade.

 

FAÇA LISTAS

Leve as coisas do jeito mais leve que puder. Seja bom consigo mesmo. Segure sua própria mão. Entenda que são coisas que precisam acontecer. São coisas que podem acontecer. Você pode fazer aquela ligação telefônica que você precisa fazer, você pode preencher os formulários que precisam ser preenchidos, você pode aprender o que precisa ser aprendido. Você pode atravessar o pânico e fazer o que precisa pra seguir em frente. Você pode fazer essas coisas, não porque o mundo iria acabar caso você não as fizesse, mas porque você é tão importante quanto qualquer outra pessoa nesse planeta, e sua vida será melhor e mais agradável caso você tente o seu melhor pra chegar aonde quer estar. E também porque Tia Morgarete também iria querer.

 

NÃO SE SINTA ENVERGONHADX

O que você tem que entender é que, por mais vergonhoso que seja estar lutando pra se tornar uma pessoa, é muito mais embaraçoso ser um cara sem compaixão e otário que olha para nós e vê fracasso. O fracasso não se parece com isso. Fracasso não é nos escavar após anos de depressão, anos de medo, anos de hábitos auto-destrutivos. Você ficará feliz eventualmente e essa parte nem importará mais.

 

ESSAS SÃO SUAS DÚVIDAS. COMA-AS TODAS. CUSPE-AS.

Mas é difícil. Sim, é difícil. Mas é mais difícil ainda não fazer nada, é mais difícil ainda sentar, impotente e com raiva da sua própria vida estagnada. Mas eu posso falhar. Você deve ter em mente que você vai sim, falhar. Vai tropeçar. Mas na verdade não há fracasso na honesta e sincera tentativa de sucesso. Mas é tarde demais. Eu desperdicei tempo demais. Garotx, cala a boca. A vida não é uma obra sem fim, ela não começa com entendimento, ela começa com dor, confusão e gritos. A vida é pra aprender, se errar e aprender novamente. Você tem indo muito bem.

 

 

FODA-SE PRA SEMPRE A IDEIA DE QUE AS COISAS NÃO ACONTECEM PARA PESSOAS COMO VOCÊ 

Elas acontecem. Elas aconteceram. Elas acontecerão de novo. Esse foi um período de Descobrir Como Por as Coisas no Lugar para você. A frustração e a incerteza têm instruído você a Como Não Viver. Mas agora é hora da graduação. É a Hora de Fazer, finalmente. Então, não carregue essa frustração com você. Isso tudo foi necessário para trazer você até aqui e agora você poder partir. Jogue isso de lado como um chapéu que você comprou online quando você estava bêbada e que agora você percebeu como ele é feio e tem arruinado sua vida e é o chapéu mais feio que você já viu na sua vida. Não tenha medo. Jogue esse chapéu fora. Deixe sua cabeça ir nua e sem nada para abafa-la pelo primeiro dia de sua vida. 

Não há outro segredo. Você tem que simplesmente avançar através do tempo presente e duvidoso para conseguir a risada perfeita no futuro. Você não acreditará em si mesmo, mas você tem que se comportar como se acreditasse. Você terá que ser contra as dúvidas dos outros, e terá que fingir que isso não afeta você. Você tem que cegamente sentir seu caminho à frente como um macaco perdido no esgoto. Acredite que você encontrará seu caminho. Acredite que cada um de nós que diz que fica mais fácil não está mentindo.

Então isso é pra você, loucx. Aqui está o que precisa ser feito. Faça do seu próprio jeito. Daqui a diante, pro resto de sua vida.


 

Lendo a Dazed digital, me deparei esse texto. Ele não é autoral, eu só traduzi (do jeito mais literal possível), mas acho serve pra abrir essa nova fase do blog, e, inclusive, a sessão de comportamento. Espero que ele possa ser de utilidade pra você, leitor, como foi pra mim. Fiquem ligados porque tem muita coisa nova por vir! Até ♥

 

texto escrito por Beth McCool pra Dazed.
arte da capa by Mojo Wang.
artgif by Sarah Wintner

 


Esther Bereznjak
Leia meus posts!

ESTILOAVANchamada
Lifestyle

Estilo Avançado

29/02/2016

Esse é um post que vale reflexão. Sempre achei sensacional algumas grandes marcas levarem idosas com atitude pra serem os rostos de suas campanhas (tipo a Joan Didion na campanha da Céline). Mas eu não conhecia o blog incrível do fotógrafo Ari Seth Cohen e todo esse movimento que ele conseguiu iniciar com o seu trabalho.

Eu descobri e me apaixonei depois de ver o documentário Advanced Style, disponível no Netflix. O longa retrata a vida de 7 idosas novaiorquinas e como elas conseguem levar o envelhecimento não como parte central da vida delas, mas como algo que incrementa mais ainda seu estilo e atitude (de ser feliz do jeito que é).

O documentário me trouxe várias reflexões, entre elas: quando eu ficar velha, meu estilo têm de tornar-se clássico? Aquela senhorinha com um cardigan e saia de pano comprida? Olha, pode parecer muito fútil essas questões pra alguns. Mas o ponto é: quando eu me visto, eu reflito o que se passa pelo meu interior. Por exemplo, se você me ver com um jeans azul e um moletom da GAP, com certeza é porque eu tô beem passada (alô, final de semestre!). E aí chega a questão de envelhecer, que por si só, já é bem complicada. Como eu vou me sentir em roupas que não me definem? É um fato que vou me sentir deixada de lado, interiormente também.

AVANESTQUOTE2

É incrível como elas conseguem usar suas roupas super elaboradas pra representar o espírito tão jovem dentro delas. Sem se restringir à opinião alheia, considerando o que realmente importa na hora de se vestir: a sua personalidade e a aceitação de quem você é.

Se depender de mim, eu quoto o documentário inteiro. É incrível como elas usam a questão do estilo com uma sabedoria incrível. É uma seriedade que me fez sentir envergonhada em falar que eu estudo qualquer coisa sobre styling. Passar algumas horas conversando com essas senhoras valeriam por mil horas de aula de qualquer curso. Com certeza, foi uma inspiração tanto pessoal quanto profissional pra mim.

“Eu sou realmente uma artista, e minha arte é se vestir.”

Queria também ressaltar que a fotografia do filme é incrível e sabe retratar muito bem o estilo único de cada uma!

“I don’t want to look young, I want to look great!” Joyce, 79 anos

Enfim, faça o favor a si mesmo e veja esse documentário! Segue o trailer dele:

E, agora, pra mim, fica o próximo da lista: o documentário focado na super Iris Apfel.

Quero aproveitar e pedir desculpas pelos atrasos no post. Infelizmente faz um tempinho que eu tava com alguns problemas na rede, mas agora já tá tudo certo ♥

Esther Bereznjak
Leia meus posts!

NORWAY
Lifestyle

#WishlistDD: 5 viagens (que eu preciso fazer!)

25/02/2016

1. Noruega

Pensa em uma pessoa que quer OBSESSIVAMENTE ver o a Aurora Boreal de perto. Tipo, mesmo. É uma viagem que tá no topo da lista dos meus planos de viagem. E escolhi a Noruega porque as paisagens mais bonitas que eu vejo com o fenômeno por aí vêm de lá (mas se der tudo certo vou ver em vários outros lugares, também kk). ♥

 

2. Grécia

Acho que nem preciso comentar nada dessas baías maravilhosas da Grécia né? Isso pra não falar da parte histórica.

 

3. Islândia

Teria como não se sentir em outro mundo com essas paisagens maravilhosas?

 

4. Rússia

Além dos lugares incríveis pra visitar (olha a arquitetura INCRÍVEL dessas igrejas!), é a terra de um dos meus avôs, então “tá no meu sangue”.

 

5. Versalhes

O château de Versailles é um amor antigo pra mim. Desde a primeira vez que vi o filme Maria Antonieta, da Sofia Coppola, sou fascinada por essa figura histórica e o ambiente que ela vivia. Tô sempre lendo biografias dessa lynda e cada vez sinto mais necessidade de ver e poder imaginar tudo isso que eu leio/vejo de perto. Acho que de todas as viagens que postei aqui, é a mais fácil de realizar kk

 

Não escrevi muito na postagem porque eu acho que os ambientes de todas esses lugares falam por si só. Quem quiser ver mais algumas ideias de viagens belíssimas, só vir aqui no meu painel do Pinterest que fiz exclusivamente pra todos os lugares do mundo que eu quero passar um dia. Fiz essa postagem baseada na blogagem coletiva de Fevereiro do grupo Daydream ♥

E vocês, me contem, qual são os lugares que você sonham e pretendem ir?


Esther Bereznjak
Leia meus posts!

naom_56b284e416ef0
Lifestyle

Uma Barbie pra chamar de sua

05/02/2016

Eu lembro até hoje, quando a gente era criança e brincava de boneca com alguma amiguinha. Seja quem era a dona das Barbies, empurrava a de cabelo moreno, a coadjuvante, ou a -falecida- Susi pra outra. E ficava com a barbie lynda e maravylhosa loiríssima, a principal, pra ela.

Massss em tempos em que esse esteriótipo clichê vem sendo cada vez mais discutido, a Barbie ganhou nova versões, oficiais, de corpos. A Mattel anunciou (quinta-feira, 28/01/16) os novos modelos da boneca: sete novos tons de pele, três tipos de corpos (petit, curvilínea, alta), 22 cores de olhos e 24 cabelos diferentes (desde afros até madeixas azuis!).

Imagem usada na divulgação da Mattel

É bem interessante o trabalho que a marca vêm fazendo. Além das profissões (mais de 100!) que já foram incluídas na linha da boneca. Claro, isso, ainda, é só um começo. E além dessa campanha oficial da marca, há algumas iniciativas bem legais independentes por aí. É o caso da @Hijarbie

Iniciativa criada pela designer de 24 anos, Haneefah Adam, da Nigéria, tem feito bastante furor no Instagram. Nele, ela mostra Barbies usando conjuntos criados por ela, com o tradicional tipo de véu muçulmano. Haneefah tem recebido um feedback bem positivo, com essa mensagem super legal que ela têm passado.

“It’s important to create a sense of value in the Muslim child, especially the girl child, they become more confident, more driven, they believe more in themselves, which leads to an appreciation of herself and her modest lifestyle and upbringing.”

“É importante criar um senso de valor nas crianças muçulmanas, especialmente nas meninas, assim, elas acabam mais confiantes, com alguma referência, e passam a acreditar mais em si mesmas, o que traz uma apreciação de si mesma e de seu estilo de vida rígido e modesto.”

Achou curioso? Dá só uma olhada nessa lindeza:

Snuggling up in this cold weather. #burgundy 😍 #instafashion #hijabfashion #hijarbiestyle #Hijarbie

Uma foto publicada por Mini Hijab Fashion! (@hijarbie) em

Pastel Floral prints with @eslimah !!🌂🌸💧💞 #hijabfashion #hijarbiestyle

Uma foto publicada por Mini Hijab Fashion! (@hijarbie) em

Good Morning/ Afternoon/ Evening wherever you are!❣💕 #Hijarbie #hijarbiestyle #hijabfashion

Uma foto publicada por Mini Hijab Fashion! (@hijarbie) em

Os conjuntos ainda não estão à venda, mas ela diz que já tá trabalhando nisso. Legal né? E vocês, conhecem mais alguma iniciativa assim? Conta aí pra mim! ♥


Esther Bereznjak
Leia meus posts!